Reservas de ouro por País

Cotação Diária da Prata em €

Cotação Diária da Ouro em €

Contacte-nos

Rua de Santo André - Centro Comercial Parque da Cidade Loja L, 2º Piso 4560 - 221 Penafiel Telefone:+351 255 214 495 Email:info@elementum.pt
Telefone: +351 255 214 495 Email: info@elementum.pt

Demanda de Ouro Chinesa Continua a Crescer em Setembro

  • Home
  • /
  • Notícias
  • /
  • Demanda de Ouro Chinesa Continua a Crescer em Setembro

Demanda de Ouro Chinesa Continua a Crescer em Setembro



No primeiro semestre de 2021, o mercado de ouro chinês já havia mostrado sinais de recuperação, com uma demanda de 547 toneladas (um aumento de 69.2%). O maior consumidor de ouro do mundo continuou com esta tendência no início do segundo semestre, o que se seguiu em setembro.


A demanda por ouro na China aumentou em setembro, com o país a aproximar-se de uma temporada de pico de compra de ouro.


Tanto as retiradas de ouro da Shanghai Gold Exchange (SGE)  em setembro quanto as importações de ouro em agosto aumentaram.


De acordo com o World Gold Council (WGC), as retiradas do SGE aumentaram para 191 toneladas em setembro. Isto representa um aumento de 27% mês a mês. As retiradas de ouro foram 63% maiores do que em setembro de 2019.


Setembro é tipicamente um mês forte para a demanda por ouro no atacado da China, já que antecipa uma importante temporada de férias. Outubro é tradicionalmente um grande mês para as vendas de joias de ouro durante o feriado de sete dias do Dia Nacional  no início do mês.


As importações de ouro de agosto na China chegaram a 76.9 toneladas. 10.3 toneladas acima de julho.

O aumento dos prémios locais também sinaliza uma demanda crescente por ouro. O prémio do preço do ouro local subiu pelo terceiro mês consecutivo em setembro, com média de US$ 7.5 por onça ($ 1.70 mais alto mês a mês).


A demanda de investimento por ouro também continua a aumentar na China. Os ETF’s de ouro chineses registaram seu quarto mês consecutivo de influxos de ouro em meio a um crescimento económico enfraquecido e um mercado de ações volátil. Os ETFs chineses agora detém 72 toneladas de ouro, a segunda maior quantidade já registada. No acumulado do ano, os ETF’s chineses adicionaram 11 toneladas de ouro.


Assim como os EUA, a economia chinesa está mostrando sinais de pressão estagflacionária. O WGC diz que a desaceleração do crescimento económico pode apoiar a demanda de investimento em ouro nos próximos meses.


A demanda geral de ouro aumentou 69.2%, chegando a pouco mais de 547 toneladas nos primeiros 6 meses do ano. O consumo anual de ouro da China aumentou 93.9% apenas no primeiro trimestre.


Em abril, a China permitiu a importação de 150 toneladas de ouro.


A China também é o maior produtor de ouro do mundo, mas a produção das mineradoras caiu 3.91%, para 365.35 toneladas no ano passado. A pandemia não foi a única perturbação. O aumento das regulamentações ambientais do governo também atrapalhou a produção das mineradoras.


A demanda de ouro recuperou-se no primeiro semestre de 2021; a produção das mineradoras chinesas, não. A produção de ouro caiu 10.2%, para apenas 152.8 toneladas. De acordo com o Global Times, os acidentes de trabalho interromperam a produção das mineradoras de ouro na província Shandong, no leste da China.


 

André Marques