Reservas de ouro por País

Cotação Diária da Prata em €

Cotação Diária da Ouro em €

Contacte-nos

Rua de Santo André - Centro Comercial Parque da Cidade Loja L, 2º Piso 4560 - 221 Penafiel Telefone:+351 255 214 495 Email:info@elementum.pt
Telefone: +351 255 214 495 Email: info@elementum.pt

Banco Central da Polónia Pretende Adicionar 100 Toneladas de Ouro às Suas Reservas em 2022

  • Home
  • /
  • Notícias
  • /
  • Banco Central da Polónia Pretende Adicionar 100 Toneladas de Ouro às Suas Reservas em 2022

Banco Central da Polónia Pretende Adicionar 100 Toneladas de Ouro às Suas Reservas em 2022



Em uma recente entrevista, Adam Glapiński, o presidente do banco central da Polónia, afirmou que o banco pretende adicionar 100 toneladas de ouro às suas reservas em 2022, o que já havia sinalizado há alguns meses.


Durante a primeira metade de 2019, o banco central da Polónia adicionou mais de 100 toneladas de ouro, quase a dobrar suas reservas.


Atualmente, o Banco Central da Polónia detém cerca de 230 toneladas de ouro. É o 23º país do mundo com mais reservas de ouro, que representa cerca de 6.5% dos ativos totais do Banco da Polónia (semelhante à percentagem de ouro detida pelos EUA e pela Alemanha).


De acordo com Glapiński:


“O ouro manterá seu valor mesmo quando alguém cortar a energia do sistema financeiro global, destruindo ativos tradicionais com base em registros contábeis eletrónicos. Claro, não presumimos que isto acontecerá. Mas, como diz o ditado, ‘O prevenido é sempre assegurado’. E o banco central deve estar preparado até mesmo para as circunstâncias mais desfavoráveis. É por isto que vemos um lugar especial para o ouro em nosso processo de gestão de câmbio.”


Ele também menciona as vantagens do ouro como um ativo monetário:


“… o ouro está livre de risco de crédito e não pode ser desvalorizado pela política económica de nenhum país. Além disto, é extremamente durável, virtualmente indestrutível.”


E menciona a função de redução de risco:


“O ouro é caracterizado por uma correlação relativamente baixa com as principais classes de ativos - especialmente o dólar americano, que é predominante na carteira de reservas do NBP (Banco Nacional da Polónia) - o que significa que incluir ouro nas reservas reduz o risco financeiro no processo de investi-las.”


A compra de ouro pelos bancos centrais globalmente atingiu 393 toneladas no final do terceiro trimestre deste ano. Os bancos centrais já compraram mais ouro este ano do que em todo o ano de 2020 (255 toneladas).

 


André Marques